Apicultor investiu em prateleiras em forma de colmeia para expor os produtos
Apicultor investiu em prateleiras em forma de colmeia para expor os produtos

É do mel que vem o sustento da família do apicultor Antônio Bins, que há mais de 20 anos se dedica a cuidar das mais de 90 colmeias povoadas em sua propriedade no Norte do Estado. Cada colmeia produz de 30 a 35 quilos de mel, o que garante quase 5 toneladas de mel por ano.

Para vender toda essa produção, Antônio montou uma loja dentro da propriedade, onde vende além do mel, vários outros produtos como: própolis, sachês, pólen e cachaça feita com mel. Nos finais de semana, a família comercializa o mel em feiras da região.

“A procura pelo produto é muito grande e falta mel no mercado. Fico feliz de ver que a minha paixão pelo mel passou para o meu filho, que prefere trabalhar comigo aqui do que sair da propriedade”, disse o apicultor.

Antônio recebeu o registro do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e está se adequando às normas para continuar comercializando seus produtos. Na loja da família Bins, para estimular ainda mais as vendas, os produtos foram expostos em prateleiras fixas que simulam o formato de colmeias de abelhas.

Além deles, outras 34 famílias vivem da apicultura no município e fazem parte da Associação dos Apicultores do Norte do Espírito Santo (Apinorte). Juntos, os associados produzem 84,5 toneladas de mel por ano, movimentando com os produtos apícolas (mel, cera, pólen e própolis) em torno de R$ 940 milhões/ano.

Foto: divulgação Incaper

Fonte: Incaper

http://jornaltempodenoticias.com.br/wp-content/uploads/2016/02/Apicultor-Sao-Mateus.jpghttp://jornaltempodenoticias.com.br/wp-content/uploads/2016/02/Apicultor-Sao-Mateus-150x150.jpgGuilherme MoraesAgronegócioApinorte,Mel,São MateusÉ do mel que vem o sustento da família do apicultor Antônio Bins, que há mais de 20 anos se dedica a cuidar das mais de 90 colmeias povoadas em sua propriedade no Norte do Estado. Cada colmeia produz de 30 a 35 quilos de mel, o que garante...Últimas notícias do Espírito Santo, Brasil e do Mundo

Comentários