A aprovação do relatório que recomenda a continuidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff pela comissão especial da Câmara dos Deputados, foi destaque nas edições online de jornais norte-americanos.

O The Wall Street Journal destacou que a presidente é acusada de manipular as finanças públicas. “Foi um revés para a líder [do Brasil], o que aumenta as chances de sua saída”, diz a matéria, assinada por correspondentes no Brasil.

Derrota já era esperada

Uma manifestação contrária ao impedimento de Dilma foi realizada no Rio de Janeiro, logo após a votação na Comissão especial da Câmara e contou com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em discurso, ele inimizou a derrota sofrida nesta segunda-feira (11) pelo governo na Comissão do Impeachment.

Lula discursou na Lapa para uma multidão. “A comissão acabou de derrotar a gente, 38 a 27. Mas isso não quer dizer nada. Então, o que nós temos de ter clareza é domingo no Plenário. E nós sabemos que temos de conversar com os deputados”, disse.

Ex-presidente Lula discursa em ato contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, nos Arcos da Lapa. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Ex-presidente Lula discursa em ato contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, nos Arcos da Lapa. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O jornal americano também ponderou que a derrota de Dilma na comissão era esperada, pois as atividades da casa legislativa brasileira “são fortemente influenciados por seu inimigo político, presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que tem se esforçado pela derrubada da presidenta”.

O The Washington Post também publicou que a comissão votou pela recomendação de dar seguimento ao processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff, deixando mais próxima a possibilidade da saída da líder brasileira.

O jornal norte-americano diz que Dilma está enfrentando processo de impeachment por alegações de que sua administração violou regras fiscais para mascarar problemas de orçamento. O The Washington Post afirma também que os oponentes de Dilma dizem que o processo está em consonância com os desejos da maioria dos brasileiros, enquanto os que apoiam a presidenta consideram que Dilma está sendo vítima de uma ação de tomada de poder por seus inimigos.

A comissão especial do impeachment da Câmara dos Deputados aprovou o parecer do relator Jovair Arantes por 38 votos a favor e 27 contra. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

http://jornaltempodenoticias.com.br/wp-content/uploads/2016/04/1011911-11042016img_6790-1024x690.jpghttp://jornaltempodenoticias.com.br/wp-content/uploads/2016/04/1011911-11042016img_6790-150x150.jpgGuilherme MoraesImpeachment de DilmaA aprovação do relatório que recomenda a continuidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff pela comissão especial da Câmara dos Deputados, foi destaque nas edições online de jornais norte-americanos. O The Wall Street Journal destacou que a presidente é acusada de manipular as finanças públicas. “Foi um revés para a...Últimas notícias do Espírito Santo, Brasil e do Mundo

Comentários