Os produtores rurais estavam retirando água de locais críticos para irrigar lavouras de café.

poco-alto-rio-novo
Além da interdição de bombas hidráulicas, a fiscalização no município de Alto Rio Novo constatou escavação irregular para armazenamento de água. Foto: Divulgação PMES

O Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), em conjunto com a Prefeitura de Marilândia e com a Companhia Espirito Santense de Saneamento (Cesan), interditou nesta terça-feira (19) 26 bombas que estavam sendo usadas para irrigação de lavouras nos municípios de Marilândia e Alto Rio Novo. A medida visa garantir o abastecimento de água para consumo humano e animal que está ameaçado por conta da seca que atinge o Espírito Santo.

Em Marilândia, a ação lacrou 18 bombas de irrigação ao longo do Córrego Liberdade e seus afluentes, conforme determinação do Ministério Público Estadual para garantir o abastecimento hídrico em Marilândia.

Em Alto Rio Novo, os policiais militares lacraram 8 bombas de irrigação ao longo do Córrego Beija-Flor, importante afluente do Rio Novo, conforme solicitação da Companhia Espirito Santense de Saneamento (Cesan) para manter o abastecimento da cidade. Além disso, os policiais também constataram a construção de um poço escavado de forma irregular, danificando 580 m² em área considerada de preservação permanente.

Segundo resolução da Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH), 18 pontos do estado estão em situação de crise hídrica extremamente crítica até 08 de junho de 2016 e, portanto, só é permitida a retirada de água para consumo humano e dessedentação de animais. Veja, abaixo, quais são esses pontos:

PONTO MUNICÍPIO SISTEMA MANANCIAL
01 Serra Cidade Nova da Serra Córrego Chapada Grande
02 Barra de São Francisco Paulista Córrego Baiano/Córrego Nicolini
03 Barra de São Francisco Barra de São Francisco Rio Itaúnas
04 São Roque do Canaã São Roque do Canaã Rio Santa Maria do Rio Doce
05 Santa Tereza Várzea Alegre Rio Santa Maria do Rio Doce
06 Ecoporanga Imburana Córrego Facão
07 Alto Rio Novo Alto Rio Novo Córrego Rio Novo
08 Itaguaçú Itaguaçú Santa Joana
09 Itarana Itarana Santa Joana
10 Mantenópolis Mantenópolis Ribeirão Manteninha
11 Mantenópolis Santa Luzia de Mantenópolis Córrego Santa Luzia/Córrego da Onça
12 Pancas Lajinha Córrego Floresta
13 São Mateus São Mateus Rio São Mateus
14 Aracruz Guaraná Ribeirão do Cruzeiro
15 Aracruz Santa Cruz Rio Grumaté
16 Aracruz Santa Rosa Córrego Jundiaguara
17 Aracruz Sede Rio Piraqueaçu
18 Sooretama Sede Córrego Chumbado

A paralisação das bombas de irrigação dos produtores rurais é uma medida cautelar para garantir o abastecimento de água à população. Se os proprietários forem flagrados novamente retirando água daqueles pontos para irrigação de lavouras, eles responderão por crime contra o meio ambiente, e estarão sujeitos a penalidades, como apreensão dos equipamentos e multa de até R$268.710,00.

http://jornaltempodenoticias.com.br/wp-content/uploads/2016/04/poco-alto-rio-novo.jpghttp://jornaltempodenoticias.com.br/wp-content/uploads/2016/04/poco-alto-rio-novo-150x150.jpgHermann MoraesAgronegócioAlto Rio Novo,cafeicultura,Marilândia,Polícia Militar,secaOs produtores rurais estavam retirando água de locais críticos para irrigar lavouras de café. O Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA), em conjunto com a Prefeitura de Marilândia e com a Companhia Espirito Santense de Saneamento (Cesan), interditou nesta terça-feira (19) 26 bombas que estavam sendo usadas para irrigação de...Últimas notícias do Espírito Santo, Brasil e do Mundo

Comentários